28 novembro 2006

Bento XVI e o Islã

Todos os Papas Bento, cumpriram papados muito curtos. Este Papa sabe, ele conhece. Confia nos desígnios de Deus, e está certo. Pode ser o penúltimo.

O Papa, aqui no ocidente, gostem dele ou não, é o símbolo desta civilização Cristã. Visita uma nação islâmica. Nenhum líder religioso do islã foi atacado na idade moderna, João Paulo II, já.

Bento XVI, não foi formalmente convidado pelo governo Turco. Governo, que pretende ser europeu, governo que não consegue conviver com um Papa.

Um seqüestro deste Papa, pode confrontar duas civilizações crueis, cada qual a sua maneira. Não colocarei "panos quentes" neste tema.
Share |

8 Comentários:

Blogger luciano said...

Camarada Arcanjo:
Aqui, na terrinha tupiniquim, o céu está caindo em nossas cabeças, graças a esses três poderes podres ao que nosso mediocre povo é submetido. Mediocre sim, pois aceita tudo de boa fé( alguns por má), não consegue raciocinar, ou tem preguiça para tanto.Vai aceitando ser enganado, roubado, estuprado civil e moralmente, e aceita tudo caladinho, muitos dizendo:"Deus quer assim".
Eu particularmente imputo a docilidade desta forma de ser/agir à igreja católica e evangélicas, que sempre doutrinaram esse estúpido povo pelo temor, medo e ameaças.
Se esse Papa se explodir, não irá fazer falta alguma.

28 novembro, 2006 21:36  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Luciano,

Não vejo a coisa bem assim.
O Cristianismo é muito mais complexo do que isso, e não é ruim. O que torna a pobreza uma virtude é a política, não a religião.

A pobreza ou a riqueza não são por sí uma virtude ou um vício, são apenas condições materiais de cada um.

Os políticos, inclusive alguns travestidos de religiosos, transformaram essas condições numa virtude torta ou num vício falacioso.

O problema, são os "intermediários" que usam aspectos positivos e construtivos do cristianismo, assim como qualquer religião ou meio que lhe caia nas mãos, para explorar o seu vizinho. A exploração entre os homens nada tem a ver com religião.

O problema reside no cerne do homem, que precisa melhorar, por esforço próprio.

De qualquer forma, o Papa continua sendo um ícone da civilização ocidental cristã.

29 novembro, 2006 12:31  
Anonymous Blogue da Magui said...

O mundo não teria nada e nem seria nada sem o cristianismo.Com todos os erros, com todos os equívocos que hommens cometeram em nome do cristianismo , mesmo assim ainda é a melhor fé.Jesus Cristo realmente é Deus e se não o fosse não teria sido quem foi.O papa é um homem e depois que ele tomou posse já envelheceu e se alquebrou.Quem não acredita, devia respeitar a fé dos outros. A sua ida em um país mulçumano pode fazer a diferença que a Turquia tanto precisa. Mudando de assunto:Estou convocando vc para participar e fazer uma campanha de adesão dos seus amigos para um blogagem coletiva no dia 01 de dezembro cujo título é " Edite a moda! Não deixe que ela te edite." Será um protesto pela ditadura da moda que está matando,enlouquecendo e prejudicando tanta gente.Pode ser em verso, prosa, desenho, charge.Como vc quiser.Conto com vc. Faça sua inscrição no blogue http://sessentaecinco.blogspot.com).Haverá um selo no dia primeiro. Pegue o seu no blogue htt://somagui.zip.net para vc colocar fixo no seu .Pode fazer sua inscrição lá também se quiser

29 novembro, 2006 22:01  
Blogger luciano said...

Camarada Arcanjo, o papa pode continuar sendo um ícone na civilização ocidental, porém ele precisa controlar sua "santa lingua", pois o mundo está pisando em ovos. Tudo o que não precisamos é de uma guerra santa!
Tenho reservas ao cardeal Ratzinger, desde que ele ajudou a evitar que investigassem a morte de Albine Luciani, que foi no mínimo suspeita.Como braço direito de Karol Wojtyla, enterrou todas as especulações sobre o assunto, principalmente afastando Paul Marcincus do comando do Banco do Vaticano, qua na época era apontado pelas más linguas como o maior beneficiário da morte de João Paulo I.

30 novembro, 2006 00:48  
Anonymous Giulia said...

"Nasci" católica e perdi a fé na igreja quando comecei a pensar sobre os caminhos que ela andou tomando desde sua criação. Jesus nunca quis um projeto de poder temporal e quem conseguiu dar ao Cristo uma imagem real e digna foi José Saramago em seu Evangelho Segundo Jesus Cristo, por mais que se fale o contrário. As primeiras comunidades cristãs eram itinerantes e não havia hierarquia entre os fiéis. Mas tudo bem, se as pessoas acreditam na igreja como ela é hoje, o que se vai fazer? Acho porém que em tudo é preciso manter o senso crítico. A fé é uma grande qualidade humana, quando não é cega nem arrogante. A igreja católica costuma ter em relação às outras religiões surtos de superioridade que são muito preocupantes, como por exemplo o último episódio em que o papa foi buscar um texto medieval (justo de que época?...) para tentar mostrar a superioridade do catolicismo sobre o islamismo. É por essas e outras que a fé não pode ser incondicional. Aliás, uma coisa é acreditar em Deus e nas leis que regem o universo, outra muito diferente é acreditar em "enviados" escolhidos numa eleição terrena. Esses precisam mostrar seu grau de espiritualidade através de seus atos, como fez o Cristo. Bem, boa sorte para o Papa, seja lá como for. Mesmo sendo falho como já demonstrou ser, carrega uma grande responsabilidade e tomara que seja digno do papel que assumiu.

30 novembro, 2006 01:00  
Blogger S0MBR4 said...

Arcanjo!
O papa é pop!
Mais uma enganção histórica...

02 dezembro, 2006 07:56  
Blogger Defensor, O Maldito said...

Saudações Camarada.
Não vou entrar em polêmica. Ontem já foi meio estressante la no Defensor.
Só vou dizer que acho esse papa não tem carisma nenhum. Coisa importantíssima num líder católico. A Igreja ainda é poderosa, e conta com milhões de fiéis, acho que merecia alguém um pouco mais "progressista" do que o Ratzinger.
forte abraço, amigo.

05 dezembro, 2006 10:39  
Blogger Saramar said...

Arcanjo, boa noite.

Concordo com você sobre a importância cultural e religiosa do papa.
Como não acredito que ele é um esquerdista da vida, que só falam bobagens, gostaria muito de entender as motivações da citação que fez em referência ao islã, cerne de tanta confusão (perigosíssima) que acabou levando a essa mais perigosa visita.
Voc~e pode falar sobre isso, por favor?
Obrigada.

beijos e saudades

05 dezembro, 2006 22:20  

Postar um comentário

<< Home