25 setembro 2006

Manifesto à Nação Brasileira

Cidadãos Brasileiros! Companheiros!

"... dedicar-me inteiramente ao serviço da Pátria, cuja honra, integridade e instituições defenderei com o sacrifício da própria vida".

Essas são as palavras finais do sagrado juramento à Bandeira que todo cidadão brasileiro faz ao ser incorporado às Forças Armadas.

Hoje, vemos a Pátria vilipendiada e seus valores morais sendo destruídos pela omissão e pela degradação moral que permeiam os bastidores do Poder constituído, numa afronta ao cidadão honesto e trabalhador, que já não tem exemplos a mostrar aos filhos, sobre os reais valores que devam ser cultivados.

A verdade histórica vem sendo deturpada por um revanchismo disfarçado e hipócrita, que nenhum benefício traz ao povo brasileiro. Serve apenas para confundi-lo, para desviar a sua atenção dos verdadeiros problemas do País.

As Forças Armadas, desde o governo antecessor, vêm sofrendo uma campanha de desmoralização e vêm sendo progressivamente sucateadas, para que o seu poder de reação seja enfraquecido, numa orquestração eficaz, ditada por interesses que não são os dos nossos cidadãos. A grande massa do eleitorado, desinformada politicamente e revoltada com o caos social que tomou conta da Nação, foi habilmente trabalhada para optar por "vencer o medo", em proveito da "esperança" de reformas sociais e econômicas e de ações bem mais concretas, como a criação de novos empregos, ometidas durante a campanha de um governo que, até hoje, não se mostrou capaz de cumpri-las.

A propriedade privada, sagrado direito em uma Nação livre e democrática, vem sendo sistematicamente desrespeitada com a explícita omissão do Governo, que não age no sentido de impedir a ação criminosa dos movimentos chamados, tendenciosamente, pelas autoridades constituídas, de sociais, numa demonstração cabal de falta de autoridade ou vontade política.

A violência, rural e urbana, está completamente sem controle, e a população, refém dos criminosos, não tem mais a mínima segurança. A autoridade do Estado é posta à prova a todo o momento, levando aos marginais a sensação de liberdade de ação e de impunidade, numa escalada crescente de audácia e desafio à sociedade. Toques de recolher, fechamento do comércio e de escolas, cerceamento do direito de ir e vir demonstram sistematicamente o nível de poder do crime organizado.

O funcionalismo público está sendo responsabilizado por um déficit da previdência que, sabidamente, foi causado pela corrupção e pela incompetência do governo em gerir verbas públicas.

A impunidade, no nosso País, virou regra geral, e o crime do colarinho branco passou a ser altamente compensador. Juros absurdos, tributos escorchantes e corrupção generalizada degradam todos os setores da Nação, inviabilizando-a no caminho do desenvolvimento, tão essencial para a geração de empregos, a qualidade de vida e a justiça social. Pune-se o cidadão honesto em favor do sonegador e do esperto.

Leis são completamente desmoralizadas pela desobediência ostensiva e generalizada, com conhecimento e omissão do Poder Público. Juízes e funcionários públicos de setores essenciais vêem-se na contingência de paralisarem parcialmente o Estado por meio de greves, porque colocar o Governo contra a parede configura-se como a única maneira de conseguirem que seus direitos sejam respeitados. Com a criação de instrumentos coercitivos ditatoriais, pretende-se amordaçar a imprensa e a produção audiovisual, incluído aí o cinema.

Desarmam-se os cidadãos de bem, impedindo-os de fazer uso do recurso legal da legítima defesa, mas não se tomam as armas de guerra em poder dos bandidos. Utilizam-se recursos de banco estatal em favor do partido político no Governo. Como se os comensais dos palácios estivessem acima do bem e do mal, criam-se obstáculos à verificação da idoneidade de homens que exercem cargos públicos.

Pretende-se acabar com a independência dos Poderes, atribuindo-se a membros do partido-estado a incumbência do controle externo do Poder Judiciário. Tenciona-se restringir a capacidade investigativa dos parlamentares e proibir a dos procuradores da República.
Estimula-se o culto à personalidade, na tentativa do ressurgimento de um Grande Timoneiro que, às custas do erário, divulga os seus desconhecimentos primários nos quatro cantos do mundo.

Por último, com uma visão tão equivocada que quase invade os limites de grave não-conformidade mental, pretende-se abrandar o cumprimento de penas decorrentes do cometimento de crimes hediondos!

Cidadãos Brasileiros!

Os signatários deste Manifesto, que conta com o apoio de civis patriotas e de parcela expressiva da reserva das Forças Armadas - a ativa é impedida por lei de se manifestar - vêm a, público, denunciar o atual estado em que se encontram a Nação Brasileira e a sua Instituição Militar. Em um momento da vida nacional em que o povo mais precisa das Forças Armadas para o restabelecimento da ordem e da garantia das Instituições, fiquem certos de que elas não se acovardarão ante o processo de desvalorização dos seus integrantes e da premeditada ação de anulação de sua capacidade de reação e de cumprimento do seu dever, nem face a tentativas de implantação de regimes totalitários, contrários às nossas mais sagradas tradições.

Brasileiros, o quadro é grave.

A honra da Pátria, sua integridade e suas instituições estão definitivamente ameaçadas. O Brasil pede socorro aos patriotas. O honroso juramento à Bandeira exige que tomemos uma providência imediata e decisiva para que se restaure, ainda em tempo hábil, não somente a adequada capacidade operacional das nossas Forças Armadas, mas, sobretudo, o respeito às nossas Instituições, à irrestrita liberdade de expressão do pensamento, ao pleno exercício da democracia. Só assim, teremos a capacidade de manter um Estado soberano e em condições de realizar as mudanças necessárias ao progresso e ao bem estar dos brasileiros.

Não se engane o povo com falsos argumentos de descarte do seu cidadão soldado e com falsas alegações de que não há inimigos nem guerras a serem travadas, pois se, aparentemente, não os vemos é porque ainda resta, nas nossas Instituições Militares, alguma capacidade de dissuasão. Chegamos à crítica situação em que os profissionais militares têm de custear a saúde dos recrutas com descontos nos seus contracheques e acréscimos nas indenizações de atendimento médico-hospitalar.

Comandantes sem recursos, muitas vezes, tiram dinheiro, do próprio bolso, para evitar, por exemplo, que a sua viatura pare, comprometendo ainda mais a capacidade de sustento da família. Falta comida nos quartéis. Em última instância, até mesmo o recruta está pagando para servir à pátria.

Qualquer Nação tem, como condição para a manutenção da sua estruturafísica, legal e social, a qualidade e a capacidade de ação e reação, tanto interna como externa, das suas Forças Armadas. O processo de desestabilização de um País e o "status" de subserviência a interesses escusos e alienígenas começam, sempre, pelo aviltamento e pelo desmonte das suas Forças Armadas. É hora de acordar. Em nome da democracia, da lei, da ordem e da manutenção das nossas Instituições, devemos agir e não calar, em atitude de omissão e covardia.

Não temos permissão para nos acomodar. Por juramento, somos obrigados a tomar uma atitude. Chega de chantagens emocionais - "quartelada", "golpe","patrulhamentos".
Assim como, por vocação, não corremos do risco nem do perigo iminente, também não podemos, por obediência a princípios, ficar de braços cruzados diante da violação destes mesmos princípios por aqueles que também deveriam defendê-los!

Fazemos votos para que aqueles que, em dissonância com a história, ainda pretendem implantar no Brasil um Estado totalitário desistam da idéia, porque não é isso que os brasileiros querem, e, se eles não querem, nós não vamos deixar que isso aconteça. O que todos querem é muito simples: imprensa livre, repetindo, IMPRENSA LIVRE, livre manifestação do pensamento por quaisquer meios, sem a tutela do Estado, juros e tributos razoáveis, probidade administrativa, independência dos Poderes, liberdade para investigar desvios de conduta, Forças Armadas e serviços públicos aparelhados e com o pessoal motivado, segurança pública e bandidos na cadeia, paz no campo, respeito à propriedade e Congresso soberano. Por outro lado, se o Governo também vier a pensar como nós, pode convocar-nos para o bom combate, pois estaremos prontos.

Está dado o recado. Em nome do povo estamos prontos para o que for necessário.

BRASIL ACIMA DE TUDO!


Associação Nacional dos Militares das Forças Armadas – ANMFA
Grupo Marinheiros
Grupo Atitude Nacional
Grupo Anhanguera
Grupo Emboabas
Grupo Guararapes

Eu, Camarada Arcanjo, assino em baixo desse texto, que não é de minha autoria, mas concordo integralmente com o seu conteúdo.
Share |

8 Comentários:

Anonymous Serpico said...

O Brasil está sendo levado a categoria de país mais corrupto do planeta por essa turma de petistas que durante 25 anos se outorgaram o nome de "defensores da democracia e da ética na política". O Brasil escreve assim sua página mais triste na historia política. Recheada de atos de corrupção e com um judiciário ausente e cômplice. Arcanjo: eu também assino embaixo desse manifesto! VIVA O BRASIL! PATRIA AMADA!

25 setembro, 2006 12:04  
Blogger S0MBR4 said...

No CPOR tb existe este juramento, até pra quem fica no excedente.

Mas quase ninguém leva a sério... mas eu disse QUASE!

;-p

25 setembro, 2006 13:04  
Blogger Claudia said...

Arcanjo, assino embaixo também. Abraços

25 setembro, 2006 16:06  
Blogger Camarada Arcanjo said...

s0mbr4,

Isso mesmo, é um trecho do "Juramento à Bandeira", símbolo da unidade nacional.

25 setembro, 2006 16:41  
Blogger Alexandre, The Great said...

Camarada.

Já me "alistei".
Onde me apresento?

25 setembro, 2006 18:44  
Blogger RODRIGO AMARAL said...

Pois é, Camarada!

Caminhamos a passos largos para virar a Serra Leoa das Américas...

Agora, pior é que o comandante do EB é aquele que deu carteirada e parou o avião da TAM para embarcar com a digníssima senhora.

Isso sem contar a mal-contada história da "parceria" Glock-Imbel...

26 setembro, 2006 10:31  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Rodrigo Amaral,

A Imbel tem autorização técnica para fabricar armas sob licença. Essas armas são consideradas pelos especialistas como as melhores do mundo:
FAL (projeto Belga)
Pistola modelo 1911 (tradicional 8 tiros e 12 tiros)

A pistola Glock é uma inovação tecnológica e tecnica absolutamente revolucionária. Uma parceria para adquirir licença para a fabricação no Brasil é interessante. O problema é que parceria.

O Brasil, no meu sentimento, tem capacidade tecnica para desenvolver armamento convencional e disputar a ponta no mercado internacional. O que falata no Brasil é o sentido de nação onde todos os brasileiros se sintam brasileiros.

Um pais que fabrica aviões complexos e competitivos como os projetados e construídos pela Embraer, pode tudo!

Pode tudo em qualquer área tecnológica. Basta que o Legislativo crie leis que estimulem o desenvolvimento de produtos com tecnologia de ponta e proteja e estimule, através de leis específicas as empresas, os centros de pesquisas e os mercados nacionais para dar escala aos meios de desenvolvimentos e produtivos.

Material humano o Brasil tem de melhor, falta e material humano-político.

28 setembro, 2006 10:04  
Anonymous Clóvis-www.opiniaopublica.zip.net said...

CÓDIGO DE DEFESA E ÉTICA DO ELEITOR/REFORMA DO ESTADO BRASILEIRO



Embora, saiba que não terá efeito legal,mas espero que produza os efeitos morais.Só desejo uma "Mátria" digna e que seus filhos tenham orgulho e externem o sentimento de fraternidade inerente ao povo brasileiro.Pois ,se não fazem mais sacrifícios,é por que estão exauridos e catatônicos.Sómente assim acabaremos com a bandalheira endêmica que se instalou no Brasil. E que, possamos ter uma vida digna extirpando esses malditos parasitas cancerígenos fantasiados de “políticos”.Acabando definitivamente com a social-anárquia,e a esbórnia que se instalou no país. Para que finalmente o Brasil seja inserido, definitivamente na modernidade do Século 21 e seja menos injusto com seus filhos .O Brasil precisa deixar de ser o país do futuro,pois só a Deus pertence.Queremos viver o presente,ser donos do nosso corpo e nossa mente e de nossos destinos.Queremos a liberdade de expressão e pensamento,também em progresso sustentado,saúde,educação e emprêgo.Para podermos criar nossos filhos dignamente.Precisamos acabar com mito que o Brasil só cresce à noite,quando dormem os "malditos,"e que a melhor saída é o aeroporto .Considerando a atual e grave crise política, e generalizando que todo político brasileiro é ladrão, corrupto,canalha e picareta. É necessário criar o CCC (Comando de Caça aos Corruptos) no mesmo molde da ditadura militar, e se preciso for, pactuar um “convênio”com o Bin Laden e seu pessoal.É necessário que a sociedade civil, OAB, Ministério Público, urgentemente se mobilize para instituir o Código de Defesa e Ética do Eleitor. As eleições serão facultativas e não obrigatórias.O mandato pertencerá ao partido ,e não ao eleito. Será instituído o voto distrital, para diminuir e conter gasto público, diminuindo a quantidade de parlamentares e democratizar a federação. Todos os mandatos eletivos terão duração de no máximo 4 anos.Haverá eleição simuntânea para os titulares e suplentes. Qualquer cidadão/eleitor, mediante provas concretas, no território nacional ou no exterior, poderá pedir a cassação do parlamentar envolvido em atos ilícitos de qualquer natureza no exercício do cargo em qualquer esfera, municipal, estadual e federal. Bem como o ocupante do cargo de Presidente da República Ministros de Estado, Secretários Estaduais/Municipais, embaixador. Os atos ilícitos que ensejarão a cassação serão os seguintes: desvio de dinheiro público, nepotismo, tráfico de influência, prejuízos moral ou financeiro, não cumprimento de compromissos de campanha, infidelidade partidária,renunciar ao cargo para qual foi eleito, para concorrer a qualquer outro; não ter nenhum projeto aprovado durante o mandato eletivo de interesse público.Decorrido 1/3 do mandato se houver algum pedido oficial de cassação,o mandato se extingue automaticamente.No caso de vacância do cargo,por qualquer motivo:renúncia,cassação,falecimento ou qualquer outro motivo, será empossado o suplente eleito .O valôr da remuneração e a aposentadoria será mediante média salarial do eleito,nos termos da lei previdênciária. Punição para os atos ilícitos: CASSAÇÃO DEFINITIVA DO MANDATO, cadeia e seqüestro dos bens imóveis e ativos financeiros. TÍTULO DE ELEITOR, não será concedido para os analfabetos, menores de 16 anos, os idosos deverão comprovar sanidade mental periódicamente. Somente será concedido o TÍTULO DE ELEITOR após um "vestibular” com questões sobre política brasileira, com no mínimo 100 perguntas.

Por outro lado, para os amantes da democracia representativa, o exercício do voto facultativo/nulo pode abrir os caminhos, mais tarde, para a extinção do voto obrigatório, uma perversão autoritária inexistente nos países civilizados e que obriga o cidadão-contribuinte a fazer o que não deseja: votar, por força de lei, em políticos manhosos, hipócritas e desclassificados.

Precisamos desarmar essa armadilha democrática eleitoral, assim extirparemos os analfabetos políticos a massa de manobra,e os votos de cabresto, que brotam e proliferam pelo Brasil . Acabaremos com o maldito voto “inútil” ou voto “coitadinho ,não vai ganhar mesmo ou voto por que está em primeiro lugar nas pesquisas”.

Em virtude da "semelhança" e dos poderes,difirenciando apenas nos "poderes territoriais" dos cargos e democratizar os impostos,ficam extintos os cargos de governador,senador,deputados estaduais e federais e presidente da república;instituindo a República Municipalista do Brasil,uma vez que a quantidade municípios é superior aos estados brasileiros.

Ação e reação.Alguém se habilita?

04 novembro, 2006 11:35  

Postar um comentário

<< Home