19 maio 2006

Lembrem-se do Haiti (1)

No caso de São Paulo já apareceu na TV político barato e ordinário querendo o Exército nas ruas. Só um embusteiro ou um ignorante diria uma asneira dessas. O Exército Brasileiro tem como função guerrear, combater um inimigo da pátria onde ele estiver. Em São Paulo a questão se resolve com leis, com executivo sem corrupção, com governo sério. Diferente do Haiti?

Não podemos nos esquecer dos brasileiros que estão no Haiti! Quem colocou nossas Forças Armadas no Haiti? Porque estamos na porcaria do Haiti?

Ninguém consegue assumir a responsabilidade política desta aberração diplomática, na contra-mão dos princípios da diplomacia brasileira, tão inteligentemente traçada pelo Barão do Rio Branco.

As Forças Armadas não são polícia do Haiti, também não tem inimigos neste país, se é que podemos chamar aquela miséria de país. O Haiti é uma favela com um palácio branco no meio, e mais nada.

Os soldados brasileiros não podem lutar contra ninguém porque no Haiti não existem inimigos do Brasil. Também não existem inimigos formais que alguém ou algum exército pode separar. São gangues que ocupam o mesmo espaço físico, vivem na mesma cidade.
O Exército Brasileiro sofre lá, porque quem governa aqui não tem compromisso com o Brasil, tampouco com as Forças Armadas do Brasil.

Os inimigos do Brasil estão aqui no poder, enviando para o Haiti os nossos soldados com a única intenção de os colocar numa situação deprimente, inglória e que nada podem resolver, porque na verdade não tem solução militar. Nem São Paulo nem o Haiti.

Para entender melhor minha indignação, leia esta notícia e constate se não é uma vergonha para o Brasil, causada pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Share |

22 Comentários:

Blogger Kafé Roceiro said...

Com toda certeza, mandar nosso exército para sofrer o que vem sofrendo no Haiti e o Presidente nem aqui consegue resolver os problemas é uma vergonha. Antes de SP que agora é o terror, tinha o RJ que sempre necessitou de solução em sua segurança pública e nunca teve um apoio veemente do Governo Federal ao GOverno Estadual.
abraço,
Kafé.

19 maio, 2006 16:58  
Blogger Serjão said...

Olha Camarada, eu sou contra o Exercito estar no Haiti e inclusive já escrevi isso. Mas acho que em certas situações pontuais emergenciais como foi a de São paulo o exército teria uma função intimidatória importante. Pelo simples fato de não ser corrompível. Abraços

19 maio, 2006 17:35  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Serjão,

Sua argumentação tem fundamento.

Entretanto, o Exército não é corrompível porque está nos quartéis. No momento que sua ação virar rotina pela incompetência da classe política ele será corrompido, e rápido.

Isto é inevitável e facilmente previsível.
Tudo, "absolutamente tudo" pode ser corrompido.

Difícil é "descorromper".

Melhor a sociedade (classe política) resolver essa situação. A classe política "faz leis" e "executa as leis", administrando a verba pública.

Que tal a classe política começar a fazer o certo?

19 maio, 2006 19:39  
Blogger Rose said...

Camarada Arcanjo,

Me desculpe me demorar tanto para vir retribuir sua visita.

Mas quero te dizer que segui seu conselho e não mais visitei aquele bloguinho.

Quanto ao seu post, Parece que nosso exército está realmente numa situação de humilhação no Haiti.

Inclusive a própria ONU humilha e deixa isso bem claro.

As relações internacionais estão como tudo mais, um caos.

Já pensou se Evo resolve querer o Acre de volta?

Não duvido que seria entregue em duas semanas.

E colocar os militares nas ruas de São Paulo para serem hostilizados como aconteceu no Rio?
Incoerente.

abraços

19 maio, 2006 19:49  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Kafé,
A situação de caos de São Paulo foi construida dia apois dia pela classe política.

19 maio, 2006 20:02  
Blogger Alexandre, The Great said...

Camarada.
Sem querer ser simplista e muito menos sofista; mas sintético e abrangente:
1. Exército - Força Armada com missão específica de defesa do território e da soberania NACIONAIS.

2. Polícias Militares e Civis - forças de segurança estaduais com missão específica de defesa do cidadão, no âmbito de cada Unidade federativa. Combatem o crime "no varejo".

3. Polícia Federal - força de segurança com missão específica de defesa do Estado, das instituições, das fronteiras, contra o contrabando de armas e drogas ilícitas. Combate o crime "no atacado".


Diante disso, questiona-se: "onde está wally"?

19 maio, 2006 22:27  
Blogger Alexandre, The Great said...

P.S. do comment anterior:

"sintético e abrangente" no mesmo sentido que "curto e grosso".

Um abraço,

19 maio, 2006 22:29  
Blogger Peninha said...

A Rose esta certa.
Cretinácio Lula da Silva deveria é mandar nosso exercito para a fronteira Brasil Bolívia principalmente para o Acre.
Esta sim é a função do Exército.
Por aqui em Sampa a ROTA da conta tranquilamente. E resolve de uma forma que nem a justiça corrupta possa interferir. E haja cemitério.

19 maio, 2006 22:51  
Blogger S0MBR4 said...

Mais um detalhe sobre o Haiti!
Nenhum candidato de oposição se posicionou sobre o tema até hoje!

Mais um exemplo emblemático de mediocridade da campanha eleitoral... e é claro, dos candidatos!

19 maio, 2006 23:12  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Sombr4,

Qualquer dia desses você irá perceber que NÃO EXISTE OPOSIÇÃO, só fisiologistas, termo muito elegante para designar esterco político.

20 maio, 2006 00:17  
Blogger Nemerson Lavoura said...

Camarada Arcanjo,
O seu comentário lá no Resistência sobre a pretensa "direita" brasileira foi magnífico. Concordo integralmente. Infelizmente, nós só temos partidos de esquerda no Brasil. Conservadores e liberais estão órfãos aqui no Bananão.

20 maio, 2006 00:19  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Peninha e Rosa estão corretos!

Porém nada irá acontecer e depois de reeleito, com a bênção do PSDB, o calango vai convocar a constituinte para sacramentar definitivamente seu projeto de poder.

Depois disso o Brasil consumirá Gás Boliviano pagando caro, fechará acordos de investimento na Venezuela. O metrô de Carácas será cafézinho perto dos projetos faraônicos financiados com capital público nacional.

Preparem-se amigos, o MTB já deu a entender que este ciclo democrático já está nos seus estertores. O que ele queria dizer exatamente?

20 maio, 2006 00:35  
Blogger Serjão said...

Eu sei que a minha opinião inicial, acompanhada de muita gente boa, sofreu abalo. Até mesmo pelo que a Lis disse. Mas ainda acho que se eu fosse paulistano eu me sentiria mais aliviado sabendo que a cavalaria estava chegando. Eu sei que seria um aspecto antes de tudo pscológico que valeria tanto para população quanto para a bandidagem. Aqui no Rio, eu disse e vc discordou frontalmentre, ainda teria um outro fator vantajoso nas ações de forças federais em QUESTÕES PONTUAIS de segurança pública. Seria o fato de que esses homens não seriam corrompíveis como boa parte dos políciais daqui. Um abraço

20 maio, 2006 12:36  
Blogger Alexandre, The Great said...

Camarada.
Talvez tenha sido um pouco prolixo no meu comentário, mas pretendo ser mais explícito.

A questão formulada está confusa. Onde se lê: "onde está wally?", leia-se: "onde está o êrro?" ou seja, quem está falhando quando a população sofre ataques de organizações criminosas que têm no tráfico de entorpecentes e no contrabando de armas suas atividades prioritárias?

Um abraço,

20 maio, 2006 14:46  
Anonymous Sérpico said...

O povo Brasileiro está se acostumando a conviver com os corruptos e criminosos. Esso é muito ruim. Semana passada uma amiga minha foi sequestrada y depois solta. Ela falava da impotência vivida na hora que os criminsos la abordaram. A gente se pergunta onde está a policia e a justiça? Precisamos tirar esses criminosos de Brasília. Bom final de semana!

20 maio, 2006 16:40  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Serjão,
FORÇAS FEDERAIS, você disse. Todo o crime de organizações criminosas deveria ficar sob supervisão direta da Polícia Federal, com informações das polícias estaduais.

Da mesma forma, os criminosos dessas organizações deveriam ficar presos em presídios federais de segurança especial.

A federalização de crimes desse tipo daria ao assunto ampla cobertura de ação. Por exemplo, se um deputado federal cúmplice de organizações criminosas, a PF agiria direto em Brasília.

20 maio, 2006 21:16  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Alexandre,

A culpa é da classe política, é ela quem faz as leis e quem administra o Estado e "faz" cumprir as leis.

É simples assim, entendeu?

20 maio, 2006 21:24  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Sérpico,
Você conhece bem a polícia. Ela nã legisla, não mantém o criminoso preso, não julga criminoso e nem mesmo define sua própria política. Se receber ordens dos políticos fica nos seus quarteís e nas suas delegacias.

Portanto a classe política é a única responsável pelo atual estado de coisas. Quer saber, caro amigo, melhor o cidadão começar a se armar, com base no resultado do referendo.

20 maio, 2006 21:27  
Blogger Magui said...

Vc esta coberto de razao.E isso mesmo de ponta ponta.Esse batraquio manguaceiro precisa deixar o governo o quanto antes. E ainda pagmos exercito fazendo papel de policia. E o fim!!
http://somagui.zip.net

20 maio, 2006 21:30  
Blogger S0MBR4 said...

nao achei o selo!rs

21 maio, 2006 17:54  
Blogger Camarada Arcanjo said...

S0mbr4,
Agora está onde já esteve, embaixo do Selo do Blogger.

Está onde já esteve? Sim, eu o coloquei lá, visualizei e "fechei". Não salvei o modelo! Arrggg

Mas isso é passado. Agora está lá. Divirta-se com números tão inexpressivos. rsrsrs

22 maio, 2006 00:22  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Magui,

O Exército no Haiti não vai ganhar nunca. Não existe guerra. O que existe é corrupção, ignorância, impunidade, justiça corrompida, políticos em palácios, políticos ricos e Estado falido.

Parece que eu estou decrevendo para você algum País que lhe é familiar? O Haiti é assim, assim como Brasil e São Paulo.

O Exército nunca vencerá esta guerra porque não existem inimigos físicos. Os inimigos do Haiti, a política correta consegue combater sem dar um só tiro. Nunca um Exército, qualquer que seja ele.

22 maio, 2006 00:29  

Postar um comentário

<< Home