25 dezembro 2005

Réquiem da esquerda brasileira.

O deputado Gabeira (PV-RJ), desta vez nos oferece o réquiem da esquerda brasileira e anuncia a queda do muro de Berlim, que a esquerda não assimilou, ainda. Recomendo a leitura da entrevista no original e também o olhar do Nemerson sobre esta entrevista.

Alguns trechos do artigo Gabeira contra os cafajestes (texto de Luiz Antônio Ryff publicado No Mínimo-Reportagem no domingo, 25 de dezembro de 2005, repercutida no Resistência-Nemerson Lavoura):
"(..) Não há lealdade ao passado que possa ser invocada: “Senão, você acaba entrando no clima de cumplicidade para acobertar equívocos e erros. Estou aprendendo a tratá-los como os cafajestes que eles são”, diz ele, (..)"
“Lula parece um daqueles grandes cafajestes, extremamente simpáticos, envolventes, que nos emocionam, mas nos enganam o tempo todo. (..)”

O governo Lula, para ele, é o fim dos sonhos da esquerda no Brasil.(..)“Não há mais conteúdo transformador nenhum. A única preocupação deles é se manter no poder. (..)"

"(..) O socialismo foi um fracasso histórico. “E, com a eleição de Lula, estamos inseridos nesse fracasso, junto com a maioria do eleitorado brasileiro”, diz. “O marxismo era um colchão intelectual. Dava pra interpretar qualquer fato sob a sua ótica. É muito confortável. Mas gera um conformismo intelectual”, avalia ele, que começou a rever seus dogmas quando estudava antropologia na Suécia.

Foi iniciado então, o desmonte da esquerda brasileira. Quem beijou, beijou, quem não beijou não beija mais. Caixão fechado! Que Deus (ou o D...) a tenha e a guarde.
Share |

12 Comentários:

Blogger Serjão said...

Vi o mesmo assunto lá no Nemrson. É como vc escreveu: réquiem mesmo; Abraços

25 dezembro, 2005 22:48  
Anonymous Saramar said...

Arcanjo, bom dia.
O socialismo, na prática, nunca existiu, como sabemos. O que sempre existiu foi uma burocracia corrupta que controlava os países onde se implantou, com mão de ferro, em meio à repressão cruel dos próprios cidadãos e a destruição da economia.
Exatamente o que o companheiro presidente está tentando fazer aqui no Brasil.

26 dezembro, 2005 11:06  
Anonymous Saramar said...

P.S. do comentário anterior
Andei sumida porque estava sem micro. Estou retornando aos poucos.
Beijo

26 dezembro, 2005 11:07  
Blogger Nat said...

Camarada,

É realmente um requiém para Lula e para o PT. Mas não acredito que seja para a esquerda brasileira. Aliás, a esquerda latino-americana nunca esteve tão forte... Chávez, Fidel, Evo, Kuschner...

Grande abraço!

26 dezembro, 2005 19:36  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Saramar,
Se me permite uma sugestão, cara amiga, adote software livre, use Linux. :)

Nat,
A América do Sul, de um modo ou de outro, acompanham o que acontece no Brasil, sempre foi assim na história deste contimente. Esta fase passa. Estes "líderes" vão passar e não farão diferente do calango. Caso façam um governo correto para seu país e povo, irão durar cada um por si. O sonho de América Latina de esquerda, o PT acabou de matar aqui no Brasil.

Estes líderes de esquerda que você citou se relacionarão muito bem com um Brasil de direita, se o governo brasileiro "de direita (a parte que presta)" agir com inteligência, solidariedade fraternal entre as nações vizinhas, fortalecimento do Mercosul, independentemente do veio político agora em voga. Este veio passará, as nações irmãs e vizinhas não passarão.

Desconfio que o engano fundamental é que, em toda a América latina, não se tem o hábito de separar governo de Estado. Os países mais estáveis separam muito bem uma coisa da outra. Os políticos medíocres não tem a capacidade de separar.

27 dezembro, 2005 11:49  
Blogger Santa said...

Querido camarada Arcanjo, desculpa se não consigo passar em seu blog diariamente. É que estou de viagem e mal consigo postar do hotel. Como neste País, não faltam assuntos e raivas, ....Agradeço suas visitas ao blog e sobretudo os comentários.Bjs

27 dezembro, 2005 18:13  
Blogger Nat said...

Camarada,

Há muito tempo que não temos um governo democrático de "direita". E não creio que o teremos com o PSDB...

Para uma melhor separação entre governo e Estado, só mesmo adotando o parlamentarismo.

Grande abraço!

28 dezembro, 2005 20:43  
Blogger Camarada Arcanjo said...

nat,

O PSDB é de "esquerda", se diz centro-"esquerda". Porém, é mais de esquerda do que de centro. Se fosse de centro ainda assim não serviria, de centro não serve.
Portanto, não passa pelo PSDB as mudanças que o povo brasileiro tanto quer desde a eleição do Collor até hoje e nunca conseguiu que os eleitos cumprissem o prometido. Votou ATÈ no Lula e nada.

O fato de um partido político "agradar o capital internacional" não o faz de direita.

29 dezembro, 2005 15:00  
Blogger Nat said...

Concordo plenamente, Camarada!

Grande abraço!

29 dezembro, 2005 19:42  
Blogger Nemerson Lavoura said...

Grande camarada Arcanjo,
Este comentário é só para te desejar um ótimo Ano Novo. Muito sucesso, saúde e alegria em 2006, para você e sua família.
Um grande abraço, amigão!

29 dezembro, 2005 22:53  
Blogger Saramar said...

Arcanjo, voltei para leh desejar um FELIZ 2006 e aos seus.
Espero que o próximo ano lhe traga mais amor, mais paz, mais saúde, porque, no resto damos um jeito.
Obrigada por sua amizade e carinhos sempre constantes.
FELIZ 2006 SEM PT

30 dezembro, 2005 11:24  
Blogger Santa said...

RECEITA DE ANO NOVO
Carlos Drummond de Andrade

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

FELIZ 2006, Santa.

31 dezembro, 2005 10:10  

Postar um comentário

<< Home