16 março 2006

Continuamos em guerra

O Exército recuperou as armas, que bom! Bom para o Exército, que restaura sua dignidade. Bom para o Governo Estadual do Garotinho, que demonstrou que dá combate ao crime e apoiou o Exército na sua tarefa de restaurar seu patrimônio e sua honra, e bom para o cidadão brasileiro, que percebe que uma instituição federal ainda funciona (Exército Brasileiro).

O que o Exército fez diferente da Aeronáutica e da Marinha, desta vez? Estas duas Forças (aérea e naval) não obtiveram o mesmo êxito, em casos semelhantes anteriores. Tenho a impressão que desta vez, as três Forças agiram, e atuaram em conjunto, contra as forças que desprezam a ordem e a disciplina, e são muitas neste Brasil.

Desta vez, o Exército demonstrou que para restaurar a dignidde e lavar a ofensa, passaria por cima do ministro da defesa, da sra. Dilma e de seus colegas de governo e de estado, inclusive do presidente da república (todos com letras minúsculas mesmo!). O que me dá essa impressão é o fato destes funcionários públicos, se manifestarem publicamente apenas quando o CML definiu sua determinação, clara e publicamente.

Tudo certinho, digamos então, que os fascínoras e burros (não sabem fazer contas) que comandam o tráfico numa favela miserável do Rio de Janeiro, se arrependeram do que fizeram e devolveram o butim. Não tentarão de novo, certo? Perceberam que o prejuízo "desta vez", foi maior do que se eles tivessem optado pela "importação regular", como fazem sempre, e a vontade. Acho estranho apenas o quanto foram estúpidos para avaliar o custo benefício da ação, mas não para executa-la. Enfim...

Neste caso o Exército saiu-se bem, e isso é bom para todos os cidadãos brasileiros. Entretanto, a solução foi paliativa porque não resolveu o problema, que originou a causa. Corre o risco de toda semana isso acontecer, até o Exército virar uma força policial, o que atende a prioridades destes que estavam esperando um cadáver que não apareceu, nesta ação do Exército. Cabe ressaltar ainda, que o menino ("quase cadáver" que não foi, graças a Deus) seria usado pelos dois procuradores do MP como um cavalo de batalha para cercear a capacidade das Forças Armadas na sua "auto-defesa".

Vamos tratar de outro assunto, então.
Share |

2 Comentários:

Anonymous Vera said...

Pior que isso é a liminar concedida pelo STJ ao PT, para impedir o depoimento do caseiro e tentar barrar as CPI's. Vergonhoso!Bom, eu acabo de postar sobre a minha relação incestuosa com o SPONHOLZ...rsrs. A fila anda! :-) Bjs

16 março, 2006 17:29  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Fui lá e voltei. Gostei do seu blog.

Esta mensagem que publiquei se refere exatamente a este caso do depoimento do motorista e principalmente do caseiro.

Foi quando o STF empregou velocidade supersônica na emissão de cerceamentos a investigação da CPI, hoje.

Lamento que outros assuntos até mais importantes não contem com tanta dedicação do STF.

16 março, 2006 18:10  

Postar um comentário

<< Home